05 maio 2014

Minha vida com anorexia e bulimia.

Ame o seu corpo como ele é!

Olá meninas! Como vocês estão?
Quem olha assim para mim nem imagina que eu já tive problemas alimentares, né?
Hoje sou cheinha e fofinha, porém já fui extremamente magra para minha altura.
Tudo começou da infância que os colegas de classe me chamam de gorda, e com o tempo isso foi me irritando profundamente e eu não queria mais ser a gorda, aos 16 anos comecei a fazer dietas meio malucas, a do leite, da USP, do líquido e outras.
Eu tinha 80 quilos, e ao emagrecer cerca de 10 quilos entrei para o curso de modelo, no qual me aceitaram, porém falaram que eu precisa emagrecer. Depois de 1 ano eu já estava pesando 50 quilos com a altura de 1,75 metros.
Comecei a cortar até as próprias dietas doidas, chegou uma hora que não comia quase nada, às vezes uma maçã, um suco de melancia e olhe lá.
Estava emagrecendo tão rápido e estava feliz por isso, porém ficava extremamente cansada e fraca, passava o dia todo dormindo e não conseguia me concentrar em nenhuma matéria do colégio, minhas notas foram caindo e quase repeti de ano, mas não importava afinal eu estava chegando no meu objetivo: ficar magra!

Às vezes, eu tinha compulsão, comia tudo o que tinha na geladeira e após vomitava. Além dos laxantes que eu ingeria.
Demorei para enxergar que essa loucura toda pela magreza estava me prejudicando... Todos falavam: Você está muito magra, porém eu achava isso bom! Achava que as pessoas gostam mais de mim assim, mais magra, afinal estava mais bonita.
Até que meus pais me levaram ao médico e começaram a fazer tratamento de choque em mim: Só vai sair dessa mesa quando comer tudo! 

Nas minhas agendas, encontrei páginas falando de dieta e várias fotos de modelos, eu as idealiza como perfeição. Já estava obcecada pela magreza.


No início foi muito difícil, mas aos poucos fui ganhando peso e enxergando que temos que nos aceitar como somos! 

Se Deus me fez assim, tenho que ser feliz por isso! Sei que muitas pessoas vão achar eu mais bonita magra e loura, mas não tem porquê lutar contra o próprio biótipo, temos que ser feliz como somos!

Espero que que tenha ajudada vocês de alguma forma! Se amem do jeito que vocês são!!

Caroline Moreira

Postar um comentário
© Carol Sem Roteiros - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Leonardo Nery e Caroline Moreira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo